Case de Business Intelligence: Toyota Motor Sales USA

Publicado em: 02/09/2021
Business Intelligence: Toyota

Quer mais uma de Business Intelligence?

O ano é 2021 e você ainda não usa ferramentas tecnológicas para gerir seu trabalho? Ou se não, ainda não vê propósito em utilizá-las? Ok, ok, esteja aberto a uma nova perspectiva e mais adiante veremos se suas convicções iniciais permanecem. 

Observemos nosso 3° exemplo de case de sucesso. Mais uma vez, a implementação de um sistema de Business Intelligence aprimorou processos de decisão e, consequentemente, potencializou resultados. No artigo de hoje, relata-se como isto se deu em uma distribuidora de uma importante multinacional: a Toyota.

De antemão, vale mencionar que o presente episódio ocorreu na década de 90, fato que ilustra que a busca e implementação destas ferramentas já tem ocorrido há mais de 30 anos e já possui considerável tempo de amadurecimento e solidez no mercado.
Na ocasião, constatou-se, internamente, que a gestão dos dados da sede norte-americana da Toyota estava um verdadeiro caos. O sistema de análise da informação adotado até então era contraproducente, uma vez que criava infindáveis relatórios sem qualquer direcionamento.

Em virtude do “diagnóstico” realizado, a empresa optou por contratar uma nova CIO (Chief Information Officer/ Diretor(a) de Tecnologia da Informação). A recente contratada, Barbara Cooper, protagonizou a mudança dos rumos estratégicos da empresa. 

Com isso, ela pode compreender mais a fundo as necessidades e dores da empresa que se “resumiam” à ausência de precisão dos dados fornecidos e, consequentemente, inconsistência dos relatórios e geração de indicadores “irrelevantes”. Bárbara, juntamente com sua equipe, optou pela adoção de uma ferramenta de B.I. além de outras tecnologias, a fim de aprimorar os processos em sua integralidade. 

Uma vez implementadas, segundo relatos da empresa, em questão de dias algumas melhoras já eram perceptíveis, a exemplo da constatação de uma cobrança em duplicidade no valor de US $800.000,00.
Ainda, observou-se nos anos que se seguiram um aumento de 40% dos carros negociados pela empresa e uma redução de tempo de transporte (logística) de 5%, avanços que possibilitaram o alcance das maiores margens de lucro do mercado a partir dos anos 2000, pela Toyota.

De acordo com análises realizadas, no ano de 2011, pela IDC Inc, apurou-se que a empresa já havia tido o retorno de no mínimo 506% do investimento realizado em B.I.

Sendo assim, torna-se clara a necessidade de uma estrutura organizacional das informações eficiente, além do estabelecimento de uma lógica para o “cruzamento” dos dados, visando a produção de indicadores úteis para os processos de tomada de decisão

Agora conte-nos, ainda tem as mesmas opiniões que no início da leitura ? Compartilhe conosco suas impressões, críticas e sugestões!

Até a próxima!

Leia mais: https://juristecplus.com/blog/